domingo, 26 de junho de 2016

AUDIÊNCIAS | Sexta-feira, 24 de Junho de 2016

sábado, 25 de junho de 2016

AUDIÊNCIAS | Quinta-feira, 23 de Junho de 2016

sexta-feira, 24 de junho de 2016

OLHAR A 7ª ARTE | O fechar da cortina


Tomás, professor numa universidade de Toronto, viaja até Madrid para visitar um dos seus melhores amigos, Julián, actor, que batalha contra o cancro há mais de um ano, na esperança de o dissuadir da decisão de não receber mais tratamentos. Tomás cedo percebe que não tem argumentos face à firmeza da sua decisão, pelo que nos quatro dias que passam juntos, segue-o na sua jornada de despedidas à vida. Apesar da constância do espectro da morte, Truman não se apresenta como um drama, aproximando-se sim de uma tragicomédia, por sinal, bem sucedida, pese algumas imperfeições no argumento. 


Julián é o típico bon-vivant impulsivo e confiante, ao passo que Tomás é o típico amigo ponderado e racional. Julián dita para onde vão, Tomás acede e abre a carteira, arcando com todas as despesas. Não havendo nada particularmente novo num tipo de relação de amizade há muito estereotipada no cinema, aceita-se o recurso a esta de bom-grado, em muito pela eficácia habitual dos actores que dão vida a esta velha dupla de amigos, Ricardo Darín (Julián) e Javier Cámara (Tomás), e pela forma como Cesc Gay nos faz olhar Julián através de Tomás ao invés de olharmos ambos à distância. 

A resolução de Julián é inabalável mas tal não significa que esteja preparado para deixar de viver ou deixar aquilo que lhe é mais querido, especialmente o fiel companheiro de quatro patas, Truman. Preocupado com seu futuro, não hesita em marcar uma hora no veterinário para inquirir sobre as possíveis reacções dos cães face à morte e ao luto, numa das cenas mais engraçadas e dramáticas de todo o filme. É, também, o momento de rendição de Tomás, que desiste totalmente de o demover do seu propósito e entra numa livaria para procurar livros relacionados com o assunto. O próximo passo é encontrar uma família que adopte Truman, o que se revela uma tarefa algo complicado porque este já tem 22 anos de idade e, normalmente, as pessoas preferem cachorros. 

Depois de Truman ser deixado na casa de uma família, em jeito de experiência, a atenção de Julián volta-se para os preparativos burocráticos da sua morte, ao visitar uma funerária com o objectivo de deixar o seu funeral ultimado. Não são muitos os filmes do género que têm a capacidade de nos recordarem que até a morte obedece a um negócio, ao qual todos nós, mais cedo ou mais tarde, acabamos por recorrer. 

Os quatro dias prosseguem entre refeições e encontros desprevenidos em restaurantes, a apresenção da peça Ligações Perigosas todas as noites, e conversas com Paula, a prima de Julián, que recusa aceitar a sua decisão. No entanto, o momento mais alto é, sem dúvida a visita relâmpago a Nico, o filho de Julián, a estudar em Amesterdão. Incitado por Tomás, Julián decide contar tudo a Nico, mas acaba por não o conseguir fazer, deixando-se levar pela breve oportunidade de passar alguns momentos com o filho, com um sorriso permanente e as emoções espelhadas no olhar. Não obstante, há uma atmosfera algo inusitada no ar, que acabará por ter explicação mais tarde em Madrid. Finda a estadia de Tomás em Madrid, os amigos despedem-se no aeroporto, e Truman encontra, possivelmente, a família mais adequada.

Na última noite, Tomás comenta que sente que os dois não conversaram muito. Quem viu o filme deverá concordar que podendo existir alguma verdade nessa afirmação, nunca há arrependimento pela conversa que não puseram em dia. Depois de tantos anos, perdura a plenitude de uma relação inalterada e contínua, com a aceitação das qualidades, defeitos, diferenças e tudo o que se possa ter passado pelo meio. A cumplicidade entre os dois homens é razão mais do que suficiente para o visionamento do filme, apesar de alguns pontos relativamente inúteis no enredo, como a aparição da Paula, que nunca chega a ter um lugar realmente definido na trama, e cuja ligação casual estabelecida com Tomás a fechar o filme é totalmente despropositada.

quinta-feira, 23 de junho de 2016

AUDIÊNCIAS | Quarta-feira, 22 de Junho de 2016

AUDIÊNCIAS | Terça-feira, 21 de Junho de 2016

terça-feira, 21 de junho de 2016

AUDIÊNCIAS | Segunda-feira, 20 de Junho de 2016