sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

CONTRA OPINIÃO - CHEFS ACADEMY


Se na semana passada falamos sobre o final do programa de Herman José, nesta edição do CONTRA OPINIÃO, uma parceria com o Diário Hot, vamos falar sobre a mais recente aposta da RTP para os seus sábados à noite. Falamos de "Chefs Academy".

OLHAR A TELEVISÃO

Catarina Furtado regressou no passado dia 23 de Novembro ao pequeno ecrã e, pela primeira vez na condução de um programa de culinária, a apresentadora mostrou estar à altura. Tal como Hugo Andrade diz, a Catarina é sem dúvida o "Cristiano Ronaldo" da RTP e, por isso, apesar das muitas vozes criticas, é bem recompensada pelo seu valor.

Esquecendo as polémicas em torno dos ordenados da televisão estatal, centremo-nos em "Chefs Academy". Sendo um original português, confessamos que no início ficamos reticentes em relação ao formato mas, depois dois episódios já emitidos, podemos afirmar que o programa superou as nossas expectativas.

Portugal não é um país que crie formatos de entretenimento de sucesso (está bem longe disso), e por isso há que louvar o risco e a aposta em criar este programa de raiz. Com certeza que milhares de portugueses dizem que "o programa não vale nada" e mais umas mil e uma coisas.... o que não é de admirar! Mas, se "Chefs Academy" fosse estrangeiro, talvez essas vozes dissessem o contrário.

Passemos à frente desses pormenores. "Chefs Academy" precisa de pequenas afinações, que com o tempo vão sendo corrigidas, mas no geral é um formato muito interessante e de serviço público. Diferenciando-se desde logo por ser uma escola de culinária, o programa tem uma componente muito forte de passar conhecimento aos espectadores e isso é de salientar, pois a RTP tem esse dever.

Depois, apesar de ter competição, "Chefs Academy" diferencia-se por não ter expulsões, dando sempre oportunidade aos concorrentes de continuarem a aprender e a aperfeiçoar os seus cozinhados.

De salientar, ainda, que toda a equipa que trabalha no programa está de parabéns, bem como os chefs escolhidos para serem os professores nesta escola, dirigida pelo chef Cordeiro. Também a produção da Shine Iberia Portugal está de parabéns.

Se, em tom de brincadeira, déssemos uma nota a "Chefs Academy" a partir da escala do programa (de 1 a 12), a classificação do programa apresentado por Catarina Firtado seria 10 - logo, está aprovado.


DIÁRIO HOT

A RTP1 fez, no dia 23 de Novembro, estrear um novo programa de culinária. O mesmo vai ensinar, durante 12 semanas, 12 concorrentes a cozinhar. Como professores temos o chefe Henrique Sá Pessoa , Kiko, António Alexandre e a chefe Marlene. A directoria da "Chef´s Academy" pertence ao chefe Cordeiro. Que digo desde já, que foram a escolha ideal.

Os criadores deste programa poderiam simplesmente optar por a técnica das votações e expulsões (muito usada pela SIC e TVI), para assim ganharem mais lucro com o programa, mas não, a RTP pretende que os doze concorrentes aprendam a cozinhar, logo aqui o canal esta de parabéns pela aposta.

Quando assistimos à estreia apercebemo-nos que o formato é muito original, além da boa dinâmica e de ensinar realmente os concorrentes a cozinhar, este também nos ensina, pelos menos a melhorar e aperfeiçoar algumas técnicas no que diz respeito à culinária.

A Catarina Furtado foi a anfitriã certa para este formato. Atrevemo-nos até a dizer que este programa foi feito para ela (com todo o respeito a outros apresentadores).

Como tudo também este programa tem aspectos negativos. Apesar de não termos conhecimento de para onde vai a comida feita pelos concorrentes, achamos que a que estivesse em melhor estado deveria ir para alguma organização que ajude os mais necessitados.

Em conclusão, este foi o tempero certo para as noites de sábado.

0 comentários:

Enviar um comentário