domingo, 2 de fevereiro de 2014

ESPECIAL - "O Beijo do Escorpião"


Depois de lhe termos dado a conhecer a história de "O Beijo do Escorpião", continuamos com este especial para ficar a conhecer todo o elenco desta grande produção.

Com Sara Matos e Dalila Carmo nos papeis principais, esta novela conta com grandes nomes no seu elenco como o de Nicolau Breyner, Margarida Marinho, Lídia Franco, Sandra Faleiro, entre outros.
(Nota: Primeiro vem o nome do actor e depois o da personagem)

  
Sara Matos - Alice Vidal
É um verdadeiro lobo em pele de cordeiro. Possui um ar angelical, doce e meigo, do qual tira partido como ninguém. É dona duma sensualidade natural, que enfeitiça os homens com quem se cruza e que sabe usar quando lhe convém, mas sempre por detrás da sua capa de falsa inocência e anjo de bondade. É manipuladora, mentirosa, maquiavélica, sexual, dominadora e, sobretudo, muito inteligente. Vive com a mãe, Adelaide, por quem finge preocupação, mas odeia-a, pois, no passado, ainda quase criança, foi vítima de abusos por parte do padrasto e achava que a mãe sabia de tudo e fechava os olhos. Quando ele desapareceu da vida das duas, foi um alívio, mas a sua personalidade já estava deformada. A partir daí, os homens passaram a ser meros objetos para servir os seus propósitos. Namora com Rafael, seu vizinho. Ambiciosa até à medula, gosta de dinheiro e, quando descobre que a mãe é usufrutuária vitalícia duma fortuna, não hesita em planear a sua morte para ficar com a herança. Quando o dinheiro vai parar às mãos de Rita, uma irmã cuja existência desconhecia, arranja maneira de se infiltrar em casa desta, sempre com o seu ar desprotegido para roubar a vida da irmã, já que considera que Rita a roubou. Vai querer tudo o que é da irmã, o dinheiro, a família, a vida. Para conseguir o que quer, serve-se de quem for preciso. A sua maldade não tem limites.

Pedro Lima - Fernando Macieira
É um homem íntegro, empreendedor, responsável e honrado. Nasceu no seio de uma família de comerciantes. Os pais tinham um supermercado e Fernando sempre soube que o seu futuro seria gerir o negócio da família e não desiludiu os pais. Ingressou em Economia e, não fosse ter encontrado Rita, teria tido uma vida cheia de relacionamentos amorosos na faculdade. Sempre foi um pouco vaidoso e, gostou de namorar, mas Rita entrou na vida dele como um furacão e Fernando nunca mais olhou para outra mulher. Casaram, terminaram o curso e começaram a trabalhar no supermercado dos pais de Fernando, que se reformaram e deixaram o filho mais velho à frente dos negócios. Em pouco tempo, o supermercado de rua deu lugar a um centro comercial e depois a uma rede de shoppings, destinados a uma classe com poder de compra. Nasceu o Grupo «Shopping Place». Fernando e Rita formam uma equipa temível. Fernando herdou do pai o dom para o negócio e Rita criou uma imagem moderna para o Grupo «Shopping Place», com avassaladoras campanhas de marketing. Recentemente, os dois embarcaram na aventura de se lançarem internacionalmente. Fernando terá crescido depressa demais. Os anos da faculdade foram vividos com demasiada responsabilidade e, talvez por isso, atravessa a «crise dos 40» e, sem querer admitir, está vulnerável para ser seduzido por uma mulher mais nova. E vai cair nas garras da cunhada com cara de anjo e corpo de demónio: Alice.

Pedro Teixeira - Rafael Pires
É o namorado de Alice, que se vai ver enredado na teia dela e acaba por ser mais um objeto nas suas mãos. Filho único de Conceição, vive com a mãe no mesmo prédio da namorada. É um rapaz de boa índole, responsável, trabalhador, que ajuda a mãe nas despesas da casa, pois perdeu o pai quando ainda era uma criança e foi obrigado a deixar de estudar para trabalhar. Cedo começou a ganhar o seu dinheiro, mas também se habituou a entregá-lo à mãe. Trabalha na «High Tech», que fica numa das lojas-âncora da «Shopping Place». É leal, amigo do seu amigo e já despertou paixões em muitas raparigas da zona onde mora. Mas é apaixonado por Alice e só tem olhos para ela, com a qual terá uma relação de amor e ódio. É manipulado por Alice sem dar conta disso, já que só lhe vê boas intenções. Por isso, aceita simular um assalto a casa dela, com o suposto objetivo de ajudar Adelaide. Mas Adelaide morre e vai carregar esse peso nos ombros. Só nesse momento descobre o verdadeiro carácter da namorada, mas a paixão cega-o e as chantagens de Alice deixam-no à mercê dela. Quando ela vai morar com a irmã, sente que a começa a perder. E, quando se torna um verdadeiro empecilho para Alice, vai parar à cadeia. Sai da prisão, transformado noutra pessoa. É um homem sequioso de justiça e determinado a desmascarar Alice. Nessa luta, alia-se a Rita e, entre os dois, nasce um caso de amor.

Dalila Carmo - Rita Macieira
É uma mulher corajosa e de valores firmes. Rita foi deixada pela mãe aos cuidados dos tios quando tinha apenas dias de vida. A mãe, Adelaide, teve-a com 16 anos e saiu do país com medo de represálias da família do pai de Rita, um homem casado e rico. O tio Nicolau nunca lhe contou a verdade sobre a sua origem. Foi esse o compromisso que fez com Adelaide. Nicolau enviuvou cedo e desde a infância de Rita foram só os dois. Rita foi muito amada e isso tornou-a uma pessoa forte e segura de si. Teve uma infância feliz e uma adolescência despreocupada. Conheceu o marido na faculdade, por quem se apaixonou quase de imediato. Embora tenha estudado Marketing, o primeiro emprego que teve foi na gestão do supermercado que Fernando herdou dos pais. Teve um papel essencial na transformação do pequeno supermercado num grupo de centros comerciais. As suas ideias estão na génese do «Shopping Place». Rita é uma mulher inteligente, honesta e corajosa, que se preocupa com os outros. Sempre quis dar aos filhos uma educação moderna, mostrando-lhes a realidade do mundo em que vivem. Conseguiu-o com André. Com Duarte as coisas são mais difíceis. Há cinco anos, Nicolau sucumbiu a uma doença cardíaca súbita congénita. Não teve tempo de contar a verdade à sobrinha. Rita achava que estava sozinha no mundo, até saber que afinal, tinha uma irmã, a quem acolhe e que lhe destruirá a vida.

Natália Luiza - Adelaide Vidal
É a mãe de Rita e Alice. É uma mulher bondosa, trabalhadora, compreensiva, mas com uns olhos tristes e amargos, por causa de velhas memórias e atitudes do passado. Foi mãe de Rita aos 16 anos, tendo engravidado de um homem casado e rico. Temendo represálias e sem meios para cuidar da filha, entregou-a ao seu irmão, Nicolau, e à cunhada, com o compromisso de nunca contarem a verdade. E assim as coisas permanecem até agora. Na altura, emigrou para o estrangeiro, onde casou com o pai de Alice, tendo enviuvado pouco tempo depois. Voltou a Portugal e envolveu-se com um homem violento, que abusava de Alice, algo de que nunca soube. Acabou por afastar esse homem da vida das duas e ficou a tomar conta de Alice, sem perceber o ódio que a filha sente por si. Conforme combinou com o irmão, nunca procurou Rita para lhe dizer que era a sua verdadeira mãe, mas encontrou o verdadeiro pai da filha quando ele estava a perecer numa cama de hospital e contou-lhe que a filha de ambos se chamava Rita. Pouco depois da morte dele, foi surpreendida por um advogado com a notícia de que era usufrutuária vitalícia duma fortuna que o seu antigo amor lhe havia deixado e que a destinatária final era Rita. Nunca tocou no dinheiro. Sempre achou que ele pertencia à filha. Guardou segredo desse assunto de toda a gente. Quando lhe é diagnosticada uma doença cardíaca crónica e Alice descobre que ela guarda uma fortuna, torna-se um alvo a abater.

Ana Brito e Cunha - Alexandra Furtado
É uma mulher fútil e deslumbrada, mas tem bom coração. Cresceu numa família de classe média alta. Nunca se preocupou com dinheiro e sempre teve tudo o que queria. É filha única e isso ajudou a que tivesse uma postura um pouco egoísta em relação às suas coisas. Não terminou o curso de Marketing, porque começou a trabalhar numa empresa de eventos, no último ano. Foi assim que conheceu António. Conhece Rita desde os tempos da escola básica, embora se tenham afastado um pouco no início da adolescência. Voltaram a encontrar-se há alguns anos pela mão de Teresa, a sua cunhada, irmã de António, e reavivaram a velha amizade. Alexandra é muito possessiva em relação a Rita e incomoda-a a cumplicidade que ela tem com Teresa. Há uns anos, Rita convidou-a para ser sua sócia numa loja de moda e Alexandra, que estava sem trabalho, aceitou de imediato. É a parceira ideal de Rita, porque adora fazer compras e nunca olha a gastos. Esse é o principal fator de tensão no seu casamento. Alexandra acha que António é demasiado cauteloso e que é por isso que tem apenas uma parcela minoritária no Grupo «Shopping Place». Alexandra gostava de ter de prestar menos contas e de não ter de esconder os extratos do cartão de crédito da filha, Carlota. Sabe que o seu nível de consumo está muito acima do que seria normal, mas não faz nada porque ela é a sua princesa e pode ter tudo o que quer.

Sofia Nicholson - Ana Santos
É uma mulher desiludida com a vida e à procura da felicidade. Nasceu e cresceu na periferia de Lisboa, numa família de classe média. Nunca passou necessidades, apesar dos pais se terem separado quando tinha apenas 6 anos e de ter ficado a viver com a mãe. Conheceu o marido aos 18 anos e depressa se casaram. Ana queria construir o seu lar, a sua família, estável e perfeita. Marco sempre foi o homem da sua vida. Sempre admirou a capacidade de sonhar e o otimismo de Marco. Aliás, foram essas as principais características que a atraíram para ele. Mas à medida que os anos passaram, os negócios falhados e os constantes desaires financeiros tiveram o seu efeito. A vida tratou de destruir o amor que os unia. Ana sempre foi uma mulher prática. Como não tinha irmãos quando os pais se divorciaram foi alvo de uma disputa entre ambos. Essa situação marcou-a para sempre e também, por isso, foi mantendo o casamento com Marco. Quando Teresa abriu o consultório e andava à procura de uma rececionista, Ana candidatou-se e conseguiu o lugar. O ordenado chega à conta para as despesas.

Rodrigo Paganelli - André Macieira
É um rapaz inteligente e responsável. Adora a mãe. Com o pai tem uma relação menos próxima. Tem medo de o desiludir e por isso esforça-se sempre ao máximo em tudo o que faz, para ser o melhor. Coloca-o nos píncaros. André tem os seus objetivos bem traçados. Quer fazer o curso de Gestão e começar a trabalhar com o pai no Grupo «Shopping Place». Sempre teve dinheiro, conforto e estabilidade emocional. Está habituado a viver numa casa grande, a ter roupas de marca, mas nem por isso é um «betinho». Desde os 16 anos que, durante as férias de Verão, trabalha no «Shopping Place». Esses «estágios» puseram-no em contacto com os empregados, o que lhe fez ter uma visão do mundo que o rodeia muito mais realista que a maioria dos jovens da sua idade e da sua classe social. O pai aprecia o esforço para estar por dentro do negócio e André tenta tirar o maior proveito possível da experiência. A dedicação aos estudos afastou-o das raparigas. André é inexperiente e facilmente impressionável. Tem uma relação difícil com o irmão, Duarte. A sua melhor amiga é Maria, filha de um dos empregados do pai e sua colega na escola. Ele sabe que ela gosta dele, mas nunca a viu como mais que uma amiga. A entrada de Alice na família vai ter um enorme impacto nele. A sensualidade da tia vai baralhar o seu mundo e abalá-lo profundamente.

Nuno Homem de Sá - António Furtado

Daniela Marques - Beatriz Ventura
Adora a mãe e só quer que ela seja feliz e que deixe de se preocupar tanto com ela. Beatriz sente-se deslocada. A sua vida era toda em Évora e de um momento para o outro teve de mudar de cidade, de casa, de escola e de amigos. A adaptação à periferia de Lisboa, para onde vai morar com a mãe não vai ser fácil. Beatriz conhecia todos os seus colegas e todas as pessoas da sua rua. Agora vive num prédio com dezenas de famílias, tem de ter cuidado na escola para não ser assaltada e as colegas gozam com ela. Beatriz sempre foi superprotegida pela mãe. É uma miúda frágil, muito emocional e dada a depressões. Apesar de só ter dez anos, parece ter mais. O divórcio dos pais obrigou-a a crescer mais depressa. Preocupa-se com a mãe e só quer que ela consiga arranjar um namorado e que seja feliz. Adora o tio e está sempre a fazer-lhe perguntas sobre Lisboa, sobre a avó, sobre o avô. Tem uma relação com a mãe de grande cumplicidade. Mais do que mãe e filha são amigas. Beatriz é muito sincera e tem o coração ao pé da boca. Isso, por vezes causa-lhe inconvenientes.

Mafalda Tavares - Carlota Furtado
É uma rapariga mimada e consumista, que dá pouco valor ao dinheiro. Vive num mundo irreal. Habituou-se desde pequena a ter tudo e a não ter de lutar por nada. A mãe, principalmente, sempre lhe fez todas as vontades e os padrões de Carlota são muito mais elevados do que o pai gostaria. Por isso, dá-se mal com ele. Acha que ele é um chato que está sempre a tentar controlar o que ela gasta. Carlota nunca está satisfeita. Quer sempre o último modelo de telemóvel, a última coleção de vestidos ou de calçado. Na escola é a líder. Cultiva um grupo de amigas que a idolatram e que acham que ela é o máximo, no entanto ela não as respeita. Embora tenha muitos pretendentes, Carlota liga pouco aos rapazes da sua classe social. Gosta de rapazes atléticos e apaixonados. A mãe é cúmplice nos gastos permanentes e nalgumas transgressões juvenis. O pai ignora que ela não ligue à escola e que falte às aulas para ir às compras. Quando António perceber quem realmente é a filha vai tentar educá-la à força, cortando-lhe o cartão de crédito e o telemóvel. Carlota vai revoltar-se e vai entrar num caminho sem retorno, onde vale tudo para ter dinheiro.

Maria José Pascoal - Conceição Pires
É a mãe de Rafael, que o criou sozinha. É uma mulher de valores, preocupada, atenta, dócil, cheia de força e garra. Uma verdadeira mãe-coragem, já que enviuvou muito nova e criou o filho sem a ajuda de ninguém, desdobrando-se em vários turnos na fábrica onde trabalhava e de onde acabou por ser despedida. Não encontra trabalho e vive do subsídio de desemprego. Era profundamente apaixonada pelo marido que perdeu muito nova e nunca o esqueceu. Por isso, nunca se envolveu com mais ninguém. Quando percebe que a vida de Rafael está a descarrilar por causa de Alice, tudo faz para o chamar à razão, mas o filho não lhe dá ouvidos. Sente-se impotente e sem forças para lutar contra o génio do mal. Chega mesmo a recorrer a consultas esotéricas por achar que podem ter embruxado o filho, já que a mudança nele é drástica, mas não há meio de o recuperar. E nessa cruzada, também será uma vítima de Alice, mas haverá quem lhe estenda a mão e lhe sirva de amparo, evitando que caia no abismo.

Luís Ganito - Duarte Macieira
Sempre foi uma criança introvertida e silenciosa. Desde pequeno que mexe em computadores e domina gadgets. Dedica quase cem por cento do seu tempo a aperfeiçoar os seus dotes informáticos. O seu quarto é o seu território. É lá que tem os seus computadores e é de lá que controla todas as suas atividades. Rita preocupa-se com o facto de ele não estudar, faltar às aulas e de ter uma noção deturpada do mundo. Duarte não gosta de se esforçar e adora poder viver sem preocupações financeiras, graças ao trabalho dos pais. Por incrível que pareça, mesmo não estudando, consegue sempre passar de ano, apesar de ser um aluno mediano. O que os pais não sabem é que ele entrou no sistema da escola e tem acesso aos testes de avaliação. Mas o lado académico não é a prioridade de Duarte no que toca à informática. Se no mundo real se contam pelos dedos de uma mão as pessoas com quem se dá, no mundo virtual são milhares, espalhados pelo mundo. Apesar de não ser muito falador, tem mais sucesso com as raparigas do que o irmão, em especial pelas ajudas que lhes dá a solucionar problemas com os seus smartphones. Os êxitos académicos e a postura responsável do irmão irritam-no. Sabe que os pais esperam a mesma atitude dele e não tem paciência para ser bonzinho. Vai perceber rapidamente que Alice não é de confiança, mas não fará nada para a deter, já que ficará na mão dela.

Gonçalo Sá - Frederico Santos
É um rapaz atlético e que adora desportos radicais. Compensa a pouca dedicação aos estudos com o bom humor e o positivismo. Para Frederico nunca há problemas. Gosta muito da mãe e tem uma relação de camaradagem com o pai. Pára pouco em casa, sempre a correr, a jogar à bola, a ir à praia com os amigos e por isso não se apercebe dos problemas entre os pais. É colega de Duarte, mas não se dão. Frederico gosta mais de André e está sempre a tentar convencê-lo a namorar com a irmã. Frederico sabe que não vai conseguir tirar um curso superior e isso não o preocupa muito. Sente que o futuro é de tal forma incerto que não vale a pena estar preocupado com ele. Quando tiver idade arranjará um emprego para pagar as suas despesas e ajudar os pais. Por agora, mantém-se na escola e curte a vida. Para Frederico o casamento dos pais era o seu pilar de estabilidade. Enquanto as coisas estivessem bem em casa, ele não tinha preocupações. Quando tudo ameaça desmoronar, a insegurança de Frederico vem ao de cima e ele vai comportar-se como um adolescente imaturo e insuportável.

Nicolau Breyner - Henrique de Albuquerque
É um homem poderoso, oriundo duma família tradicional e muito rica. Desde cedo foi educado para prosseguir os negócios da família e multiplicou a fortuna que já tinha, tornando-se num respeitado banqueiro. É severo, conservador, frio, arreigado a convenções e tradições. Machista por natureza, acha que o papel da mulher é em casa, para servir o marido e tomar conta dos filhos. Casou com Madalena, que fazia parte do seu círculo social, mais por conveniência do que por amor. Tem três filhos: Natália, Becas (Isabel) e Ricardo. O nascimento das duas primeiras filhas fê-lo afastar-se ainda mais da mulher, já que queria um filho varão que desse continuidade ao nome e aos negócios. Quando Natália nasceu, a mulher teve uma depressão pós-parto e encarregou-se da educação da filha, colocando-a em colégios internos e pressionando-a para ser um exemplo. Quando Becas nasceu, Madalena já estava restabelecida e deixou a educação da segunda filha à mulher. Por isso, quando Becas o enfrentou para ir viver com Manuel, um mero segurança, expulsou a filha de casa e, até hoje, culpa Madalena por esse facto. O nascimento de Ricardo foi um alívio para si. Apesar dos escândalos em que Ricardo se envolve, Henrique desculpa-lhe tudo. Diz que o filho tem que aproveitar bem a vida antes de assumir as responsabilidades. Tem no genro, Romão, um homem de confiança, mas sabe de todas as escapadelas do marido da filha. Evita levar Madalena a eventos públicos por causa dos problemas desta com o álcool e os antidepressivos, que lhe causam situações embaraçosas.

Dinarte Branco - Hilário Castelo
É o pai de Tina e um homem disposto a tudo para defender a sua única filha. Antes de Tina ser famosa, trabalhava na mesma fábrica que Conceição, sua vizinha na periferia. Mas, a partir do momento em que surgiu no programa a desmentir umas imagens da filha impossíveis de serem desmentidas, tornou-se numa figura pública. Desde então é um homem vaidoso, algo exibicionista, que alinhou no jogo de Tina em fazer da família uns sobreviventes da fama. Para isso, passa a arranjar estratagemas de supostas traições à sua Rosalinda, por quem é loucamente apaixonado, desde que isso cause polémica. Tal como a filha, já é uma celebridade e faz presença em discotecas, querendo participar numa novela, num reality show ou em qualquer coisa televisiva. A fama para ele é tudo e vai mesmo tornar-se numa forma de ganhar a vida.

Patrícia André - Isabel de Albuquerque (Becas)
É a ovelha negra da família Albuquerque. De personalidade forte e determinada desde criança, escapou à educação rígida que o pai deu à irmã, Natália, tendo sido educada pela mãe, que lhe deu mais liberdade. Escolheu ir para Artes, tendo estudado na Escola António Arroio, onde conviveu com todo o tipo de pessoas. De bom coração, nada preconceituosa, fez finca-pé e enfrentou Henrique, quando este lhe disse que Arte não punha comida na mesa de ninguém e a acusou de ser mimada. Mas prosseguiu os estudos, até porque sempre foi a preferida de Henrique, talvez porque tinha coragem de o enfrentar. Mas a frontalidade passou a afronta quando lhe apresentou Manuel como seu namorado e com quem queria viver. Nessa altura, os preconceitos de Henrique falaram mais alto e foi expulsa de casa, indo viver em união de facto com o homem que ama. Tem uma relação feliz com Manuel e está prestes a ser mãe, um sonho que acalentava há algum tempo. Quando tem o bebé, Manuel incentiva-a a procurar a família para tentar uma reconciliação, pois magoa-a o facto de estarem de relações cortadas. Apesar de tudo, ama os que têm o seu sangue. Mesmo longe de casa, a viver na periferia de Lisboa e a dar aulas na Faculdade, sempre tentou manter-se próxima da mãe, a quem incita para se libertar do jogo do pai, e de Ricardo, de quem foi sempre muito cúmplice.

Lídia Franco - Madalena Albuquerque
É uma mulher de porte altivo, elegante, culta e com uma postura distinta. À primeira vista, dir-se-ia que é uma mulher forte e determinada. Mas, na realidade, é uma mulher submissa e apática, com tendência para a depressão, que costuma beber para esquecer o que a atormenta. Casou com Henrique porque os pais assim o quiseram e não teve coragem de se impor nessa altura. Tal como nunca foi capaz de se impor ao marido, acatando todas as suas ordens, sentindo na pele a sua frieza e saboreando o gosto amargo das infidelidades, que ela sabe de Henrique, mas finge ignorar. Tem uma relação de distanciamento com a filha mais velha, Natália, que não considera a mãe um exemplo para nada. Com Becas tinha uma relação muito próxima e de cumplicidade, que se esvaiu quando Henrique expulsou a filha de casa e ela não foi capaz de se impor para impedir que isso acontecesse. O mais próximo dela é Ricardo, a quem diz para aproveitar e decidir a sua vida, sem permitir que os outros façam isso por ele. Mas dá estes conselhos ao filho em segredo, como se tivesse medo que as paredes a ouvissem. É uma mulher solitária, infeliz, sem amizades, que até ao marido tem vergonha. Prefere refugiar-se no álcool, que mistura com antidepressivos. Nessas alturas, cria situações embaraçosas para a família.

Renato Godinho - Manuel Ventura
É um homem simples e apaixonado, que nunca foi muito ambicioso, mas que é capaz de dar a vida pelas pessoas que ama. Nasceu numa família de poucas posses, e viveu grande parte da vida na margem sul do Tejo. Nunca se deu bem com o pai, que tinha um problema de alcoolismo. Sempre protegeu a mãe e a irmã, Marta, das suas fúrias e quando ele os abandonou, foi Manuel que garantiu à mãe que a ajudaria com as despesas. Abandonou cedo a escola e começou a trabalhar para ajudar a família. Adora a irmã e quando ela decidiu fazer o curso de professora do ensino básico, foi Manuel quem juntou o dinheiro para as propinas, para a residência e para os livros. É um homem altruísta, sincero, incapaz de usar os outros para seu proveito. Conheceu Becas, numa saída à noite com uns amigos, por quem ficou de imediato apaixonado. Manuel tinha acabado de mudar de emprego e começado a trabalhar no supermercado do «Shopping Place» como segurança. Quando no dia seguinte viu Becas num dos corredores foi falar com ela. Ela achou piada à desfaçatez de Manuel. O namoro começou devagar, mas depressa cresceu em paixão. Perceberam que eram almas gémeas, apesar de virem de mundos diferentes. Quando Becas foi expulsa de casa para viver com Manuel, ele tentou dissuadi-la. Para Manuel a família sempre foi muito importante e ele não queria ser a causa da rutura entre Becas e o pai. A chegada de um filho é para Manuel um sonho tornado realidade

Rui Luís Brás - Marco Santos
É um sonhador e um otimista. Cresceu numa família da periferia de Lisboa. O pai tinha um pequeno negócio, uma papelaria, e Marco sempre achou que seria um comerciante. Partilhavam o hobby do modelismo e eram ambos colecionadores ávidos. Marco herdou do pai o lado otimista e sonhador e da mãe o lado ternurento e apaixonado. Mas as coisas não correram bem. O pai envolveu-se em alguns negócios que falharam e acabou por perder a sua loja. Nunca recuperou. Marco sempre achou que poderia fazer melhor que o pai. E sempre achou que tinha queda para os negócios inovadores. Estudou pouco e terminou a escolaridade numa escola profissional. A sua formação permitiu-lhe entrar para um lugar médio no supermercado do «Shopping Place» e conseguir ter um ordenado estável e uma situação confortável. Mas isso não chegava. Marco queria mais. Por isso, começou a juntar-se com alguns amigos do trabalho e começaram a inventar novas maneiras de fazer dinheiro. Os negócios eram sempre infalíveis, mas terminavam sempre com Marco a ter de assumir todas as despesas e os amigos a pularem fora. Sempre amou a mulher, sempre quis dar-lhe tudo. Mas sabe que só lhe deu desilusões. Marco percebe que Ana já não o ama como quando se conheceram, mas acredita que pode salvar o casamento.

Mikaela Lupu - Maria Santos
É uma rapariga inteligente e muito emocional. Adora o pai e tem uma relação conflituosa com a mãe. Gosta de estudar e anda no mesmo estabelecimento de ensino que André e Duarte. Preocupa-se com a situação financeira da família e isso torna-a ansiosa. Maria não quer ser como a mãe. É ambiciosa e quer fazer um curso superior e ter uma carreira de advogada. Por isso, dedica-se aos estudos e partilha com André as melhores notas na escola. Sempre teve um fraquinho por ele, mas André insiste em serem apenas amigos. Maria é quem vai sofrer mais com a partida do pai para o estrangeiro. São verdadeiros amigos, cúmplices e ela acabará por culpar a mãe por ter deixado o pai sair de casa. Quando perceber que a mãe está a envolver-se com outro homem a princípio não vai aceitar. Mas depois de perceber que o casamento dos pais acabou será muito mais compreensiva com ela que o irmão, Frederico. Os irmãos gostam um do outro e são amigos, embora Maria ache que ele é demasiado imaturo e que dá demasiado valor ao desporto e às atividades físicas. Maria ainda é virgem e gostava que André fosse a sua primeira vez.

Madalena Brandão - Marta Ventura
Sempre foi uma pessoa insegura e insatisfeita. Nunca se deu com o pai e tinha medo dele. Sempre lhe disse que não valia a pena ela estudar. Mas isso era a vida que a mãe tivera e Marta queria fugir dela a sete pés. Apesar das limitações financeiras familiares, das constantes discussões e crises motivadas pelo alcoolismo do pai, foi conseguindo singrar na escola. Graças a Manuel, conseguiu arranjar o dinheiro suficiente para ir estudar para a Escola Superior de Educação de Évora, onde tirou o curso e começou a trabalhar. Também foi em Évora que conheceu o marido, Artur. Sempre foi uma pessoa instável e com dificuldades nos relacionamentos. Artur foi a primeira pessoa que lhe deu alguma estabilidade emocional e por isso ela entregou-se a ele. Tiveram uma menina, Beatriz, que Marta adora e com quem tem uma relação de cumplicidade muito forte. Há dois anos, Artur perdeu o emprego e a relação entrou em crise. Marta acabou por descobrir que Artur a traía com uma amiga do casal. Pediu o divórcio e Artur saiu de casa. Há seis meses, Artur emigrou para Moçambique e deixou de pagar a pensão de alimentos de Beatriz. Este ano, Marta foi colocada na região de Lisboa, num horário temporário, a substituir uma colega de licença de maternidade. Incapaz de pagar as despesas acabou por perder a casa. A única alternativa é procurar ajuda junto de Manuel e rumar a Lisboa. Marta é uma mulher em crise. Tem uma autoestima baixa, e parece ter fechado o coração para as paixões. O seu mundo é Beatriz e é por ela que continua a lutar.

Francisco Magalhães - Martim Ramos
É uma criança feliz e muito irrequieta, que começa a denotar sintomas de hiperatividade. O diagnóstico é feito pelo médico e os problemas na escola começam. O uso de fármacos, em vez de ajudar parece piorar a situação. Martim começa a mostrar sinais de perturbações alimentares e até de uma certa violência. Sem saberem o que fazer, os pais recorrem a um psicólogo que adianta a hipótese de Martim poder sofrer de uma doença rara e sem cura ¿ a síndroma de Prader Willie. A doença de Martim fará com que o mundo perfeito dos pais desmorone. Mas ele também será um lutador, mantendo sempre um sorriso nos lábios, mesmo nas alturas de maior crise.

Duarte Gomes - Miguel Macieira
É irmão de Fernando e sempre foi um irresponsável e um mulherengo. Apesar do irmão querer que ele se juntasse ao negócio da família, Miguel optou pela carreira de piloto comercial. Na verdade, queria fugir à responsabilidade de ter de seguir o irmão. Escolheu a «Lusojet Airways» por ser uma companhia de luxo e permitir uma ascensão de carreira rápida e estável. Rapidamente chegou ao cargo de comandante, até porque mantém uma relação próxima com o dono da companhia e partilha com ele o «vício» das mulheres. Fácil a fazer amizades, tem muito sucesso entre as mulheres e coleciona namoradas um pouco por todo o mundo. É muito mais conservador do que o irmão e muito mais hipócrita. Vive uma vida sem compromisso. Quando está num «stop over» entra numa espiral de festa que termina invariavelmente em enormes bebedeiras e encontros escaldantes. Não se compromete com nada, e raramente assume a responsabilidade pelos seus atos. Vive para se divertir. É completamente homofóbico. Acha que os gays deviam ter todos apoio psiquiátrico. As suas posturas entram diretamente em choque com Paulo, o seu melhor amigo e copiloto. Quando descobrir que ele é gay, a revelação vai abalá-lo profundamente.

Sandra Faleiro - Natália de Albuquerque
É a filha mais velha de Henrique e Madalena. É uma mulher interessante, mas muito reprimida e oprimida, que veste roupas caras mas conservadoras, já que tem bastantes complexos com o seu corpo. Estudou em colégios internos e religiosos desde pequena, afastada da família, sempre pressionada para ser a filha perfeita. Formou-se em Economia, mas pouco tempo trabalhou no banco do pai. Foi aí que conheceu Romão, por quem se apaixonou e com quem casou, mas nunca foi capaz de se libertar dos complexos que a dominam. Nunca teve prazer no ato sexual com o marido, encarando o sexo como uma obrigação. Também Romão não vive preocupado em agradá-la nesse campo, porque isso permite-lhe dar as suas escapadelas. Deixou de trabalhar quando casou e busca a perfeição diariamente, sentindo-se diminuída por ainda não ter engravidado. Faz parte do grupo de amigas de Rita, grupo esse que não compreende muitas das suas atitudes. No entanto, defende os seus princípios com unhas e dentes como forma de disfarçar as frustrações que a assolam. Tem uma relação de distanciamento com a mãe, a quem critica constantemente; vive em conflito com os irmãos, em especial Becas, a quem considera uma irresponsável e mundana. Gosta de agradar ao marido, até ao dia em que descobrir que ele a trai. Dedica-se a obras de solidariedade e caridade.

Francisco Menezes - Nuno Ramos
É um homem de boa aparência, culto, cuidado, educado, bom profissional, responsável e completamente apaixonado pela mulher, Vera. Oriundo duma família de classe média, completou o 12º ano e não foi para a faculdade por opção. Quis começar a trabalhar cedo e numa área em que percebia: a tecnologia. Nessa altura, já namorava com Vera, que foi a única namorada séria que teve. Conheceram-se com 16 anos, começaram a namorar e estão juntos e apaixonados até agora. A sua competência fê-lo entrar na «High Tech» e levou a gerir uma das lojas da multinacional, a que fica situada no «Shopping Place». Dá-se bem com toda a gente e não se lhe conhecem conflitos. Casou com Vera e, como trabalha ao lado dela, vão juntos para o trabalho, almoçam juntos, saem ao mesmo tempo para ir buscar o filho, fazem tudo em conjunto, total cumplicidade e com um sorriso nos lábios. Além de ser louco pela mulher, é louco pelo filho, Martim. Mas um dia, este mundo perfeito desmorona, quando é diagnosticada uma doença rara a Martim. Confrontado com uma realidade negra, Nuno fraqueja e sente o seu mundo desmoronar.

Pedro Carvalho - Paulo Furtado
É irmão de António e de Teresa. Vive uma vida dupla. É homossexual e vive bem com isso, mas apenas em privado. Trabalha como copiloto numa companhia de jatos privados, cujo dono é muito conservador e isso impede-o de se assumir publicamente. Nunca foi brilhante na escola e desde muito cedo soube que era diferente. Teve a primeira experiência homossexual aos 15 anos e isso perturbou-o profundamente. Foi Teresa que o ajudou a perceber o que se passava e aceitar a sua condição. Quando chegou à idade de escolher uma profissão, decidiu concorrer a um curso de piloto comercial. A «Lusojet Airways» ofereceu-lhe a possibilidade de fazer o curso e investiu na sua formação. Esta tem sido a sua casa e Paulo cresceu dentro da empresa até chegar ao posto de copiloto. Ambiciona chegar mais longe e ser comandante, como o seu melhor amigo, Miguel. Umas das coisas que desde cedo percebeu é que na «Lusojet Airways» a homossexualidade é proibida. O dono, um magnata luso-francês é muito conservador e não tolera «comportamentos desviantes», como ele próprio costuma dizer. Por essa razão, Paulo percebeu que, para ter uma carreira na companhia, tinha de esconder quem era. E fez uma opção. A «Lusojet Airways» deu-lhe uma carreira, independência financeira, estabilidade e levou-o a conhecer o mundo. Fez dele o homem que é hoje. Por isso, Paulo decidiu que nunca irá assumir-se como homossexual. É absolutamente dedicado à profissão. Tem relações ocasionais, mas que nunca duram muito. Quando está em Lisboa, Paulo sai muitas vezes à noite com Miguel.

Isaac Alfaiate - Ricardo de Albuquerque
É o benjamim da família, o único varão, numa altura em que Henrique já havia perdido a esperança de ter um filho. É um rapaz cheio de estilo e charme, que gosta de se vestir bem e andar com os últimos modelos de carro. Bom vivant por natureza, já mudou de curso várias vezes, pois não tem menor vocação para estudos e negócios. Os seus objetivos são outros: quer aproveitar tudo o que o dinheiro tem de bom para dar. Muda de namorada como quem troca de camisa e deixa-se influenciar pelo cunhado, Romão, que o quer ver longe do grupo bancário. Vive uma história tórrida com Tina, a polémica ex-concorrente dum reality show televisivo, sendo capa de revistas e jornais quase diariamente. Esse facto desagrada profundamente Henrique, mas Ricardo não se importa de provocar o pai, até porque não concorda com o que Henrique fez com Becas, com a qual tem uma profunda ligação, nem com a maneira como o pai trata a mãe, já que adora Madalena. Apesar dos conflitos com o pai, sabe que Henrique deposita em si as esperanças de continuidade dos negócios e do nome da família. Mas não tenciona casar tão cedo. Quando conhece Marta, vai ficar encantado com ela. Mas Marta, apesar de o amar, não pode correr o risco de viver na corda bamba, já que tem uma filha para criar.

Marco Delgado - Romão Valente de Albuquerque
É um homem vaidoso, emproado, arrogante e snobe, que tem uma vida de luxo, que a família da mulher lhe proporciona. Oriundo de uma família de classe média-baixa, sempre teve o nariz empinado desde miúdo. Com sacrifício dos pais, entrou para a Faculdade, onde se tornou amigo de Fernando e António e, onde conheceu também Rita, por quem se apaixonou e quem ainda não esqueceu. Casou por interesse com Natália, quando percebeu que a sua colega de trabalho no banco era a filha de um dos administradores. Depressa a conquistou. Adotou o sobrenome da mulher por uma questão de estatuto. Apesar de ter vindo de baixo, caiu nas graças do sogro, Henrique, já que ambos têm feitios muito parecidos: são ambiciosos, cínicos, hipócritas e dominadores. Henrique vê nele o seu homem de confiança e acredita que ele colocará Ricardo nos eixos para assumir as suas funções na administração do banco. No entanto, os planos de Romão são o oposto. Quanto mais distante Ricardo estiver dos negócios da família, mais poder ele tem. E vive a enganar Henrique, tal como engana a mulher, a quem trai sem qualquer peso de consciência. Só não teve a mulher que sempre quis, Rita, mas vai criar situações que levem à debilidade financeira do Grupo «Shopping Place» para tentar conseguir a mulher de Fernando.

Margarida Marinho - Rosalinda Castelo
É a mulher de Hilário e mãe de Tina, a sua mais que tudo. Cresceu numa família pobre, mas, desde cedo, teve olho para o negócio e acabou por abrir a lavandaria, «Executivo & Exclusivo», numa das lojas-âncora do «Shopping Place». É uma mulher vistosa, que gosta de se arranjar e usa roupas atrevidas para a sua idade, sempre a abusar da maquilhagem e da bijuteria. É frontal, desbocada, não leva desaforos para casa e toma as dores dos seus seja contra quem for. Mesmo quando manifestarem pena dela perante as supostas traições do marido, jamais permite que digam mal de Hilário. Uma coisa é ser ela a dizer, que é a vítima; outra é serem estranhos, que ela não conhece de lado nenhum. Tenta ser justa, mas nem sempre consegue. Tem uma relação de grande cumplicidade com a filha, ainda que discutam bastante. Mas são unha com carne e não passam uma sem a outra.

Joana Seixas - Teresa Furtado
É irmã de António e de Paulo. Psicóloga, é uma mulher equilibrada, serena, mas muito só. Tal como António, cedo percebeu que a vida não lhe ia dar nada de mão beijada. Por isso, desde pequena que se esforçou por conquistar o seu espaço e conseguir realizar os seus sonhos. Ao contrário de António, sempre teve mais inclinação para as pessoas e menos para os números. Na escola era a preferida pelas colegas para guardar segredos e para os desabafos sentimentais. Talvez por isso, ou porque sempre sentiu a necessidade de ajudar os outros, escolheu Psicologia para se formar e enveredou pela Psicologia Clínica. Conheceu Rita por um acaso da vida, num evento inter-faculdades. Acabaram as duas a fazer voluntariado e uma forte amizade cresceu entre ambas. São muito parecidas, confidentes e amigas. Foi através de Teresa que Rita e Alexandra se reencontraram. Teresa acha piada aos ciúmes que Alexandra tem da amizade dela e de Rita e da questão que faz em dizer que conhece Rita desde a escola primária. Tenta enquadrar isso no facto de Alexandra sempre ter sido filha única. Foi Rita que a incentivou a abrir um consultório próprio e lhe adiantou a verba para os primeiros tempos. A fama de médica compreensiva e dedicada que granjeou juntos dos pacientes depressa lhe garantiu uma longa lista de espera para o consultório e o negócio prosperou. Teresa é absolutamente dedicada ao trabalho. Isso impede-a de ter vida pessoal, apesar de ser uma mulher muito interessante. Por vezes sente-se só. Isso torna-a vulnerável.

Joana Câncio - Tina Castelo
É uma rapariga vistosa, exuberante, que faz questão de ser reconhecida por onde passa¿ Ou não tivesse sido a mais polémica concorrente dum reality show televisivo, «A Colmeia», onde fez de tudo um pouco: intriguista, boazinha, chorona, sedutora, etc. Não ganhou o concurso, mas ganhou o que tanto almejava: fama! Desde pequena que sempre foi a rapariga mais atraente da zona onde mora. Teve sempre os rapazes aos seus pés, exceto aquele de quem realmente gostava, Rafael, que se envolveu com Alice. É das poucas pessoas que percebe que Alice não é flor que se cheire. Querendo uma vida melhor, decidiu concorrer ao reality show e, do dia para a noite, tornou-se numa estrela instantânea. Mas é esperta e sagaz para saber que o brilho desse tipo de estrelas é fugaz. Por isso, nada como alimentar polémicas atrás de polémicas na imprensa ou arranjar namorados ricos para se manter «sempre na linha da frente», como ela própria costuma dizer. E, para não perder o embalo, tratou de pôr o pai e a mãe ao seu serviço, tornando-os numa espécie de celebridades de bastidores. Não tem papas na língua, é frontal, diz tudo o que lhe vem à cabeça, mas tem bom coração e é incapaz de ver uma pessoa passar necessidades. Tem um envolvimento amoroso com Ricardo e planeia o casamento do século com o rapaz, que não está virado para compromissos tão sérios.
   
Paula Neves - Vera Ramos
É elegante, competente, dedicada e sincera. Nascida também no seio duma família de classe média, formou-se em marketing, mas não arranjou um emprego na sua área e foi trabalhar na loja de Rita e Alexandra, aonde atende todos os clientes sempre com um sorriso nos lábios. Nunca se sentiu menosprezada por não fazer o que realmente gosta. Pelo contrário, tratou de encontrar estímulo para gostar do trabalho que passou a fazer. É admirada por Rita, mas, às vezes, criticada por Alexandra, talvez pelo excesso de profissionalismo. Tem uma vida perfeita. É casada com Nuno, o homem que sempre amou, e tem um filho que é a luz dos seus olhos, Martim. Mas no dia em que for diagnosticada a doença a Martim, o seu mundo vai desmoronar. Para estar perto do filho, despede-se e socorre-se de todas as suas forças para arranjar uma maneira de ter acesso aos tratamentos. Ao contrário do marido, encara a realidade de forma prática, ainda que sofra como ninguém, pois não há dor comparável à dor de mãe. E nunca desiste.

0 comentários:

Enviar um comentário