segunda-feira, 12 de maio de 2014

"The Voice Portugal" em análise #7

As Batalhas chegaram ao "The Voice Portugal" e as emoções estiveram mais fortes do que nunca. Decisões difíceis foram tomadas e onze concorrentes já garantiram um lugar na próxima fase da competição.


A RTP e a Shine Iberia voltaram a surpreender com uma cenografia digna de Hollywood. Desde o ringue, às salas de ensaio, passando pelos corredores e salas das famílias, ou até pela própria entrada do edifício, todos, todos os espaços vistos no programa desta noite surpreenderam pela positiva. Isto, claro, a juntar à aprimorada realização e edição a que este "The Voice Portugal" já nos habituou. Será demais, talvez, utilizar a seguinte palavra numa fase ainda precoce do programa, mas preferimos correr o risco: perfeito, é a palavra.

Mas, infelizmente, esta noite também proporcionou momentos de verdadeira arrogância, prepotência e altivez - e em doses extra! Tal como já aqui tínhamos referido, um programa tão bem idealizado e produzido sai a perder com a falta de humildade e genuinidade de alguns concorrentes. Querem tanto isto - o que, por si só, nada tem de errado - que acabam por se deixar envolver por sentimentos menos positivos (veja-se, por exemplo, a falta de respeito de Carolina para com o colega Pablo, ou ainda o caso de Inês que, sem pudor, acusou Mariana de estar a cantar mal durante o ensaio). Pena é que os jurados não saibam, não queiram ou não possam avaliar tais atitudes em paralelo com o desempenho vocal, e pior ainda é quando se deixam envolver nos enredos criados. Um artista, faz-se de muitas valências -  e a humildade é uma delas. Mas o público, esse, está a ver, é atento e não se esquece. Quando a decisão couber, unicamente, aos portugueses, eles terão em conta todos estes factores. 

Passemos, agora, à competição. Esta noite, 16 concorrentes (4 de cada equipa) subiram ao ringue do "The Voice Portugal". Destes 16, 11 (três salvos pelos mentores) conseguiram garantir lugar na próxima fase do programa. 

Da equipa de Marisa Liz assistimos ao duelo entre Nuno e João, de onde o primeiro saiu vencedor, e à batalha entre Inês e Mariana, tendo a primeira seguido em frente na competição. Já na equipa de Anselmo Ralph, as batalhas foram: Jéssica vs Leonor e Rita vs Raquel. Na primeira batalha, Leonor saiu vencedora, mas Mickael Carreira e Rui Reininho não deixaram Jéssica ficar pelo o caminho e, depois de ter sido salva, a jovem escolheu integrar a equipa de Mickael. Na segunda batalha, Rita foi quem levou a melhor.

Na equipa de Rui Reininho, Pablo e Carolina e Alexandre e Mariana foram os escolhidos para se defrontar no ringue das batalhas. Pablo e Alexandre foram os vencedores mas,  apesar disso, apenas Carolina foi para casa, já que Mariana foi salva por Anselmo Ralph. Por último, na equipa de Mickael Carreira, os confrontos fizeram-se entre Alexandre e Bernardo e Renata e Carlos. O mentor escolheu Bernardo e Carlos para permanecer na sua equipa, e Renata foi salva por Marisa Liz.

Na próxima semana, mais batalhas vão pisar o palco do "The Voice Portugal". Boa música, muito talento e emoção q.b.  são os ingredientes esperados. Quanto a nós, aqui estaremos para avaliar o programa que se propõe encontrar a melhor voz do país.

0 comentários:

Enviar um comentário