segunda-feira, 22 de setembro de 2014

"Factor X" | a análise #2.3


A Exponor, em Matosinhos, foi uma vez mais palco das audições a norte do "Factor X". Dos 11 concorrentes que foram sujeitos à temida avaliação dos quatro jurados, 10 conseguiram garantir um lugar na próxima fase da competição.
Pouco mais há a acrescentar sobre a realização e edição desta segunda temporada do "Factor X". Os três programas de audições já emitidos demonstram uma qualidade manifestamente superior à primeira edição. Valeu, afinal, a pena a preparação atempada do programa. Os resultados estão à vista - e falamos da qualidade, que é tão ou mais importante que meros dados audiométricos.

Qualidades técnicas à parte, foram os concorrentes os verdadeiros protagonistas da noite. No palco da Exponor não faltou talento, emoção, voz e, acima de tudo, não faltou a busca incessante pelo sonho de fazer da música um modo de vida. Os felizardos da noite foram:


  • Ana Paula Cardoso
  • Jorge Baptista
  • Pedro Jaca
  • Samuel Albuquerque
  • Ana Filipa Martins
  • Rui Silva
  • Luana Ribeiro
  • Luís Oliveira
  • Filipa Moreira
  • Carlos Ferreira


Há, no entanto, um factor que não podemos ignorar. Não é a mecânica do concurso composta por quatro categorias (rapazes, raparigas, adultos e grupos)? Se assim é, o que é feito da última? Está ausente das audições? É que em três programas já emitidos não houve, praticamente, grupos.

Embora saibamos que nem todas as audições têm lugar garantido nas emissões (até porque é necessário proceder a uma selecção), a ideia que passa é que os grupos estão a ser postos de parte. E, ao que tudo indica, só na fase do "Bootcamp" é que esta categoria vai ganhar alguma importância, quando concorrentes de outras categorias foram eliminados e repescados logo de seguida para formarem grupos - e isto, é de lamentar.

Das duas uma: ou se trata de um erro grave de quem seleccionou as audições a emitir ou, então, o casting foi verdadeiramente parco em grupos. E se de facto houve poucos grupos inscritos, é apenas um reflexo da pouca importância que a produção dá a esta categoria - e isso viu-se na edição passada.

Na próxima semana, o "Factor X" regressa a Lisboa, desta vez ao Centro de Congressos, para as derradeiras audições. A próxima fase está cada vez mais perto e o nível de exigência dos jurados é cada vez maior.

0 comentários:

Enviar um comentário