domingo, 26 de outubro de 2014

"Factor X" | a análise #2.8

Depois de duras provas, o Bootcamp chegou ao fim. Difíceis decisões foram tomadas e, num programa onde talento e emoção não faltaram, ficamos finalmente a conhecer os concorrentes que vão brilhar nas galas em directo. 

Após Paulo Junqueiro ter escolhido o TOP4 da categoria dos Adultos, este domingo Sónia Tavares, Miguel Guedes e Paulo Ventura foram chamados à pedra para escolher os quatro finalistas das suas categorias. 
As Raparigas foram as primeiras a subir ao palco do "Factor X", tendo-se seguido os Rapazes e, por último, os Grupos. No final, e após uma intensa dança das cadeiras, o TOP4 das respectivas categorias ficou composto com os seguintes concorrentes:


Convém realçar o nosso desagrado - e pelo feedback das redes o de muitos portugueses - pelo facto de terem dedicado quase inteiramente um episódio à categoria dos Adultos enquanto que as restantes três foram como que enlatadas num único programa. Uma medida que, simplesmente, não faz sentido, até porque se dispunham de dois episódios para o desafio das cadeiras, bastava incluir em cada um deles as provas de duas categorias.

Além disso, reforçamos a notória descrença que a produção apresenta em relação a umas e outras categorias. No fundo, a já velha e sempre actual história dos "filhos e enteados" - e o que se passou esta noite com os Grupos foi, de resto, exemplo máximo disso. Não se justifica o destaque que esta categoria nunca recebeu no programa e isso só se reflecte no apoio que nunca vai adquirir junto do público. É triste quando, numa adaptação de um formato vencedor e de sucesso, não se sabe tirar verdadeiro partido dele.

Quanto aos pormenores técnicos, nada mais há a acrescentar ao que aqui anteriormente foi dito sobre a qualidade da fase de audições desta segunda temporada do "Factor X". O certo é que com o fim do Bootcamp e a chegada das galas em directo chega a verdadeira prova de fogo. E, por essa razão, acentuam-se os receios em relação à qualidade deste programa, até porque a fase que se inicia no próximo domingo foi a maior desilusão da primeira temporada - e foi também a fase que ditou o maior afastamento de público. Esperemos que tal não aconteça este ano.

Na próxima semana, a competição atinge o seu auge com o início das galas em directo. Será o arranque de Cláudia Vieira na condução do talent-show ao lado de João Manzarra. E nós aqui estaremos para levar até si a mais detalhada análise sobre este "Factor X".

6 comentários:

  1. Desisto deste programa, sinto mesmo vergonha alheia. Essa dupla formada à pressão é a maior aberração, nunca se viu tal coisa neste formato em lado nenhum. E na volta ainda vai ser o grupo que vai chegar mais longe.
    Só estou curiosa para saber a dinâmica das galas. Pelo calendário, deverão ser 10 galas. Estou curiosa se vão fazer como no ano passado, cortar um de cada categoria na 1.ª gala e depois continuar, tendo então ou de haver 4 finalistas ou uma dupla eliminação algures até à final. Ou se vão começar já com todas as categorias umas contra as outras, havendo várias duplas eliminações ao longo do programa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É possível que saia um de cada categoria na 1ª gala e que haja uma dupla expulsão na 2ª, mas também não sei qual é o método que vão adoptar.
      Este último episódio foi um festival de estupidez. Aquela dupla foi obviamente formada com a única intenção de passar o Fernando às galas, como forma de corrigir a ainda maior estupidez da parte da Sónia de o ter mandado embora e deixar ficar o miúdo (ela sabe bem o puto é um chamariz de votos, é bem capaz de chegar à final). E por falar no miúdo, não sei quem teve a brilhante ideia de baixar a idade de participação para 12 (algo que nunca se viu nas outras versões) só para competir com o The Voice Kids, mas fico contente por ver que não está a resultar. Com este nível de audiências, duvido bastante que o Factor X tenha uma 3ª edição.

      Eliminar
    2. Sempre achei a Sónia a pior jurada e espero que a popularidade que ela parece ter venha da carreira como cantora, porque como jurada as decisões dela e mesmo grande parte dos comentários parecem-me um desfile de incompetência.
      Mas também não acho o Fernando nada de tão extraordinário para ter obrigatoriamente de chegar às galas. E as duas actuações na fase das cadeiras foram pouco convincentes.
      A categoria dos grupos está completamente desvirtuada, reduzida a uma válvula para fazer chegar à final quem a produção quer. Além da dupla da 1h30,o que é que foi aquelas 4 raparigas, Black Coffee ou lá o que é? Foram sentadas completamente naquela, bastante criticadas e depois escaparam a duas trocas.
      Mais vale não voltar. Sobretudo se se acrescentar que o único artista lançado pós-Factor X foi o intragável pseudo-rapper para putos, D8.

      Eliminar
  2. A grande questão é onde irão ser feitas as galas????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro anónimo! À semelhança da edição passada, está confirmado que as galas serão feitas no Estúdio 3 da Valentim de Carvalho, em Paço de Arcos.

      Eliminar
    2. Ah ok. Obrigado. Vamos lá ver o que vão fazer desta vez...

      Eliminar