quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

"Factor X" | a análise #2.13 (Gala 5)

As grandes divas da música mundial invadiram o palco do "Factor X". Numa gala que teve como convidado especial o brasileiro Tiago Iorc, as P.Y.T. de Paulo Ventura disseram adeus à competição.

A segunda temporada do programa que, há um ano, fez sucesso na SIC prometia um upgrade em vários aspectos. E se, no que ao carisma dos concorrentes diz respeito, pode ou não ter cumprido (depende do gosto de cada um), nas questões técnicas e de produção a qualidade impôs-se realmente - até mesmo na fase dos directos, que suscitava uma maior preocupação e descrença.

De facto, pouco mais há a acrescentar em relação às galas deste "Factor X" que aqui ainda não tenhamos referido. Espetáculo tem sido a palavra de ordem e a quinta gala não foi excepção: luzes, cenários, adereços, filmagem e boas actuações musicais. A qualidade parece ter vindo para ficar e esperamos que assim continue até dia 31 de Dezembro.

Foquemo-nos agora no verdadeiro ingrediente da noite: as actuações dos nove concorrentes ainda em jogo. Depois de uma gala cujas actuações não foram nem frias nem quentes, o tema "Divas" trouxe de novo o brilho ao palco do "Factor X". E foram algumas as actuações dignas de registo nesta quinta gala:
  • Rúben Mendes (ADULTOS) - "Killing Me Softly" de Roberta Flack
  • P.Y.T. (GRUPOS) - "Give Me All Your Luvin’" de Madonna
  • Kika Cardoso (ADULTOS) - "Hero" de Mariah Carey
Por outro lado, houve também espaço para interpretações que, na nossa opinião, não foram de todo as melhores:
  • Jorge (ADULTOS) - "The Best" de Tina Turner
  • Isabela (RAPARIGAS) - "Back To Black" de Amy Winehouse
  • João (RAPAZES) - "I Wanna Dance With Somebody" de Whitney Houston
Depois dos concorrentes foi a vez do cantor brasileiro Tiago Iorc pisar o palco do "Factor X". O músico brindou o público com o tema "Música Inédita", do seu mais recente álbum "ZESKI".

Encerrada a votação telefónica, e revelados os resultados, Jorge e P.Y.T - os menos votados da noite - voltaram a cantar para convencer os jurados e garantir a permanência na competição: Jorge trouxe "Wicked Game" de Chris Isaak e as P.Y.T. interpretaram "Counting Stars" dos One Republic.

Como seria expectável, Paulo Junqueiro e Paulo Ventura salvaram os concorrentes das suas categorias: Jorge e P.Y.T., respetivamente. Miguel Guedes e Sónia Tavares optaram por salvar o concorrente dos Adultos e, assim, as P.Y.T. foram eliminadas do "Factor X".


O desfecho desta quinta gala não foi, na nossa opinião, o mais justo. Mas, em boa verdade, já começa a tornar-se rotina que, no nosso país, os grupos acabem por ter um papel secundário. E como resultado, três jovens talentosas que foram regulares ao longo de todo o programa e que surpreenderam a cada gala acabaram por ser eliminadas face a um outro concorrente, talentosíssimo por sinal, mas cujas prestações nos directos têm vindo a decrescer e a desiludir a cada semana.

Não nos parece, ainda assim, que a culpa recaia inteiramente sobre o público, até porque a fatia da população que vota é muito restrita, ou não fosse a votação paga. Por isso, voltamos a questionar se a votação exclusivamente por televoto será a opção mais viável - para nós, está mais do que claro que não é. A ver vamos o que acontece na próxima semana, até porque será noite de não uma, mas de duas expulsões.

0 comentários:

Enviar um comentário