segunda-feira, 23 de março de 2015

"Got Talent Portugal" em análise | #5

Nuno e os Team Braga foram os dois finalistas da quinta e penúltima semifinal do "Got Talent Portugal". Restam agora apenas dois lugares na grande final.

De semana para a semana, a originalidade tem marcado a abertura das galas do "Got Talent Portugal". Este domingo não foi excepção. Os últimos segundos da regressada VT inicial formaram a deixa para uma entrada diferente e criativa de Marco Horácio. O único ponto negativo passou mesmo pela introdução dos números de telefone e pelo apelo à votação - que por mais que inovem na sua apresentação, não nos conseguirão convencer.

Quem também voltou a ter uma entrada em grande foram os jurados. Um bom jogo de luzes, uma boa filmagem e uma adequada música de fundo, num momento em que os quatro elementos do júri puderam mesmo brilhar.
O programa de domingo à noite da RTP 1 continua a primar pelo ritmo. São cerca de duas horas de espectáculo que passam num ápice, e onde não há tempo para "encher chouriços". Esta opção da RTP de não esticar até depois da meia-noite o programa foi sábia e não poderíamos estar mais de acordo.

Nesta quinta gala, destacamos negativamente o erro técnico ocorrido durante a actuação de Paulo. Ninguém controla estas situações, mais ainda num directo, é verdade, mas após tantos ensaios, será que este erro não se poderia ter evitado? Apesar disso, aplaudimos o desenrasque de Marco Horácio e do próprio concorrente, que brincaram com a própria situação como se do número fizesse parte.

Não podemos também esquecer os convidados especiais desta quinta gala. Depois de várias emissões em que a música e o canto foram os protagonistas, este domingo foi a vez da dança. E coube a dois jovens portugueses que dão cartas não só em Portugal mas também no estrangeiro.  Num programa que visa mostrar talentos variados, faz mais do que sentido dar a conhecer prodígios das várias áreas, sendo que  a própria RTP, enquanto prestadora de serviço público de televisão, tem essa obrigação.

Quanto ao desempenho dos concorrentes, esta foi a gala em que saímos francamente mais desapontados. Exceptuando uma ou duas actuações, estávamos à espera de mais e melhor,  até porque se trata de uma última prova de fogo para muitos mostrarem o seu talento e conquistarem um lugar no lote de finalistas.

Os portugueses votaram nos seus favoritos e os três felizardos foram os Misfits, o Nuno e os Team Braga. Destes, Nuno foi o mais votado pelos espectadores e passou directamente para a final. O futuro dos estantes foi posto, como habitualmente, nas mãos dos jurados. Após alguma ponderação e indecisão, o quarteto escolheu (com três votos) os Team Braga.


No próximo domingo, sobe ao palco o último grupo de semifinalistas. São eles: Carlos, Spartans, Dance! My Dog, José, João, Mokapancos, Dancing Star e Francisco. Quem serão os concorrentes que irão ocupar os dois últimos lugares na grande final?

0 comentários:

Enviar um comentário