segunda-feira, 30 de março de 2015

"Got Talent Portugal" em análise | #6

Francisco e Carlos completam o grupo de finalistas do "Got Talent Portugal". No próximo domingo, haverá lugar uma semifinal extra, onde oito concorrentes terão a derradeira oportunidade de marcar presença na grande final.

Após seis semanas de semifinais, o grupo de finalistas do "Got Talent Portugal" ficou completo este domingo, numa gala marcada pelo ritmo, emoção e muito talento, especialmente de Marco Horácio que esteve exemplar perante as dificuldades ocorridas durante a gala, tendo mostrado que é um profissional de mão cheia.

Mas comecemos pelo inicio. Após uma abertura excelente, como a FremantleMedia Portugal já nos habituou, pela primeira vez os espectadores não tiveram que encarar desde os primeiro segundos os números de telefone dos concorrentes - é mesmo caso para dizer "Graças a Deus!".
As linhas abriram apenas depois da chegada dos jurados (que tiveram, uma vez mais, a entrada devida), e da primeira actuação dos convidados especiais (esta semana, os D.A.M.A). Coincidência ou não, é um ponto que temos vindo a realçar nesta rubrica, até porque faz todo o sentido que as linhas de telefone abram apenas segundos antes das actuações começarem.

Mas se elogiamos por um lado, temos que criticar por outro. E os erros técnicos que correram na sexta semifinal do "Got Talent Portugal" foram graves - muito graves. Pela segunda semana consecutiva, aconteceram falhas que puseram em causa a emissão e que, depois de tantos ensaios, podiam ser totalmente evitadas.

Falando agora dos concorrentes, destacamos a actuação de João, isto porque previamente, os tempos são definidos com a produção, sendo de aproximadamente 2 minutos para cada concorrente; e isso não aconteceu na actuação do mágico, tendo-se alongado durante mais tempo. A produção devia ter mais cuidado neste ponto, para assim haver igualdade entre todos os concorrentes.

No que toca às votações, os Dancing Star, o Francisco e o Carlos foram os os três mais votados por parte dos portugueses. Entre os três, Francisco foi o que arrecadou maior número de votos, garantindo acesso directo para a final. Já o futuro dos Dancing Star e do Carlos ficou nas mãos dos jurados, mas foi o Carlos que, por unanimidade, foi escolhido para marcar presença na grande final do "Got Talent Portugal".


Na próxima semana, oito semifinalistas que foram eliminados terão uma nova e derradeira oportunidade numa semifinal extra. Escolhidos pelo júri, vão ter que dar tudo o que têm e o que não têm para conseguirem um dos dois bilhetes extra para a final. 

1 comentário:

  1. É uma pena, vergonha e desleal esses oito concorrentes repescados já estarem seleccionados mesmo antes da ultima gala terminar
    Quanto ás falhas supostamente técnicas acontecem..

    ResponderEliminar