terça-feira, 27 de outubro de 2015

"The Voice Portugal" em análise | #2.3

À terceira semana de Provas Cegas, as equipas do "The Voice Portugal" começam a ver esgotados os lugares disponíveis, numa altura em que já foram ouvidos cerca de metade dos candidatos seleccionados em casting pela produção.

O casting, até ao momento, não tem desapontado, e nesta terceira ronda de Provas Cegas assistimos a uma melhoria da qualidade técnica dos concorrentes face à segunda emissão. Assistimos, também, ao regresso ao palco da cortina vermelha, uma novidade recente nas várias edições internacionais do formato. A sensação que este pequeno adereço confere ao telespectador é, de facto, notável, e ainda que por escassos instantes, o público passa a concentrar-se apenas na voz do concorrente e deixa-se ser surpreendido por ele - uma experiência semelhante à dos próprios mentores ao longo desta fase.

Uma das grandes apostas para esta temporada do "The Voice" viu também a luz do dia esta semana. Falamos da aplicação interactiva do talent show, cujo lançamento, além de tardio, levanta outras questões. Tal como no ano passado, a app só está disponível para iOS e Android, desprezando os utilizadores de outros sistemas operativos, como o Windows Phone. Sendo a RTP uma estação pública, parece-nos que deveria considerar o maior número de espectadores possível, independentemente do aparelho electrónico de que dispõem.
Ainda sobre a referida app, há a registar significativas mudanças gráficas, novos conteúdos e um novo modelo de interacção second screen. Mas, aparentemente, o facto de não ter sido disponibilizada mais cedo poderá ter posto em causa o funcionamento da mesma - afinal, um dos seus principais atrativos era o jogo do 5º Mentor, que envolvia a formação de equipas e o arrecadar de pontos, e os quais, contrariamente ao que estava previsto, não constam na aplicação (em virtude, supomos nós, deste lançamento tardio).

Olhemos agora para os talentos da noite. 14 vozes subiram ao palco das Provas Cegas, numa noite que ficou marcada pelo regresso ao pequeno ecrã de figuras já conhecidas do público. De "Uma Canção Para Ti" da TVI chegaram Guilherme Azevedo e Rafael Bailão. Pedro Maceiras, concorrente do "Ídolos" em 2012, tentou também a sua sorte no "The Voice". E do "Festival da Canção" chegaram Joana Leite e Filipa Azevedo, esta última nascida em "Família SuperStar", da SIC.

MICKAEL CARREIRA
MARISA LIZ
ÁUREA
ANSELMO RALPH
7 -
8 -
9 -
10 -
11 -
12 -
13 -
14 -
Anselmo Ralph foi o mentor mais bem-sucedido da noite, tendo conquistado 4 novas vozes para a sua equipa, que soma já 7 elementos. Também Mickael Carreira segue com 7 elementos, depois de ter agarrado 3 novos concorrentes. Marisa Liz continua na frente, somando um total de 9 elementos (dois deles conquistados nesta terceira ronda). Por último, surge Áurea, com 1 novo concorrente, e um total de 6 elementos (numa equipa que, até ao momento, é composta apenas por vozes femininas).

0 comentários:

Enviar um comentário