terça-feira, 10 de novembro de 2015

"The Voice Portugal" em análise | #2.5

Os lugares diminuem a olhos vistos e carregar no botão é uma tarefa cada vez mais difícil para os mentores. Na penúltima sessão de Provas Cegas, dez vozes garantiram um lugar na competição.

O programa apresentado por Catarina Furtado e Vasco Palmeirim continua a dar frutos na antena da RTP 1 - que o digam os excelentes resultados audimétricos que, semana após semana, tem apresentado. Estamos perante um verdadeiro sucesso mundial que facilmente se justifica pelo enorme talento apresentado, pela inteligente exploração da emoção e pela fantástica produção que transforma todos estes ingredientes num apetecível produto televisivo - tão apetecível que em terras de sua majestade a gigante BBC não foi capaz de o manter em antena.

Por cá, a RTP já garantiu uma nova temporada do formato, mas a sua permanência a longo prazo não é um dado adquirido, até porque falamos de uma empresa que, nos últimos tempos, vive de muitas e duras incertezas. De uma coisa estamos certos: as privadas não tardarão em piscar o olho a este fenómeno. Só esperamos que o desfecho não implique a morte de um dos melhores programas de sempre da estação pública e a sua ressurreição num operador privado.
Por enquanto, o formato produzido pela Shine Iberia Portugal continua vivo (e bem vivo) e é para ele que olhamos agora. Na quinta emissão da temporada, 15 novos concorrentes tentaram a sua sorte, mas apenas 10 garantiram um lugar na corrida às Batalhas. Áurea registou o maior salto da noite, deixando de lado a aparente inércia das emissões anteriores e que aqui havíamos criticado. Olhemos para a constituição actual das equipas:

(clique no nome do concorrente para rever a actuação da Prova Cega)

MICKAEL CARREIRA
MARISA LIZ
ÁUREA
ANSELMO RALPH
As Batalhas entram em acção no próximo domingo e na corrida ao tão ambicionado ringue restam apenas 7 lugares. Para aquela que será a última Prova Cega da temporada, Mickael Carreira, Marisa Liz e Áurea seguem com 2 vagas e Anselmo Ralph com apenas 1.

0 comentários:

Enviar um comentário