quarta-feira, 20 de abril de 2016

RTP1 transmite documentário sobre Amadeo de Souza Cardoso

A RTP1 vai transmitir esta quarta-feira um documentário sobre o pintor português Amadeo de Souza Cardoso. Realizado pelo luso-francês Christophe Fonseca, este trabalho é uma estreia mundial.

A RTP1 vai transmitir, em estreia mundial, o trabalho do luso-francês Christophe Fonseca sobre Amadeo de Souza Cardoso, um documentário que se propõe descobrir a obra fulgurante do pintor português do qual se diz que é “o segredo mais bem guardado do primeiro modernismo”.

Considerado como um dos artistas mais talentosos da sua geração, íntimo de Modigliani, Brancusi e do casal Sonia e Robert Delaunay, Amadeo de Souza Cardoso expôs em Berlim, Paris e na Armory Show, em Nova Iorque, ao lado dos maiores do seu tempo: Braque, Picasso, Duchamp, Matisse, Kandinsky e Léger, sempre recusando qualquer etiqueta. Ele conhece em vida um grande sucesso da crítica, mas a sua morte precoce mergulhou-o no esquecimento durante mais de 50 anos.

Este documentário foi realizado no âmbito da exposição que o Grand Palais, em Paris, dedica ao artista nacional, que abre ao público nesta quarta-feira, dia 20 de Abril, data em que a RTP1 emite este filme documental, logo após o "Telejornal".
"Amadeo de Souza Cardoso: O último segredo da arte moderna" tem uma narrativa biográfica e inclui a história das investigações recentes sobre o artista português.

Ao longo de 52 minutos, este documentário conta o percurso apaixonante deste jovem, sedutor e afortunado prodígio, que chegou a Paris no dia em que completou 19 anos, com um destino de envergadura nas suas mãos.

Numerosas entrevistas a especialistas, críticos e historiadores, como Hélène de Freitas, Catarina Alfaro, António Cardoso, Maria João de Melo, Catherine Grenier, Laurent Salomé, Laurette McCarthy, Marilyn Kushner, Stephanie D'Alessandro, enriquecem a narração com fotografias, correspondências e testemunhos raros.

Uma história que mergulha o espectador no coração de um dos períodos artísticos mais ricos e apaixonantes, para assim conferir todo o seu espaço à obra de Amadeo de Souza Cardoso na história do modernismo.

0 comentários:

Enviar um comentário